A segurança do patrimônio de uma empresa passa, hoje em dia, pela garantia de que toda a informação gerada e armazenada no banco de dados esteja protegida contra ataques de “hackers”, espionagem industrial e até mesmo adulterações feitas por colaboradores insatisfeitos ou mal-intencionados. O empresário “temente” deve estar atento aos sete pecados capitais da internet, que seguem:

1) Negligência – Cuide para que um bom anti-spam, um antivírus e um firewall (ferramenta que controla o fluxo de informações que entram e saem de cada computador pertencente à rede) estejam devidamente ativados;

2) Indiscrição – Nunca, contra nenhum argumento, informe suas senhas para quem quer que seja, sob pena de se arrepender amargamente depois que invadirem seus arquivos mais estratégicos ou sua conta bancária. O mesmo cuidado vale para os dados pessoais, como RG e CPF;

3) Ociosidade – Nada de ficar zanzando de um site para outro sem ter certeza de que se trata de ambiente seguro. Abrir spams, fotos e vídeos anexados à mensagem de e-mail também pode levar à completa destruição dos dados por conta de vírus;

4) Oportunismo – Lances de sorte, crédito fácil… Nunca participe de sorteios ou acesse link de ofertas tentadoras, já que na quase totalidade das vezes se trata de armadilhas para roubar dados e identidades. Certifique-se de que seus colaboradores adotem o mesmo comportamento;

5) Curiosidade – Quando a curiosidade não está ladeada pelo bom senso, algumas pessoas cedem à tentação de abrir mensagens que trazem cenas inéditas de filmes, reportagens, fotos de acidentes etc. Por trás de todo esse ‘serviço de informação’ há uma quadrilha pronta para explorar as fraquezas dos outros e carregar programas de invasão que se instalam de forma sorrateira no computador para depois roubar senhas e dados confidenciais;

6) Infantilidade – Neste sentido, o termo infantil se refere àquela pessoa desatenta que não presta atenção aos e-mails que recebe, que não desconfia quando o e-mail de um ‘suposto’ conhecido começa a enviar seguidamente fototorpedos, cartões ou charges. Há mecanismos que se apropriam da sua lista de endereços para enviar vírus aos seus conhecidos. Cuidado;

7) Desperdício – Por melhor que esteja a saúde financeira de uma empresa, ninguém deve desperdiçar dinheiro. Por isso, é importante sempre seguir regras e orientações do próprio banco nas movimentações online. Como é do interesse de todos, os bancos costumam deixar lembretes e advertências na página de abertura dos sites para que seus correntistas se previnam contra os mais recentes golpes.