Pixels
Para saber quais as vantagens e desvantagens da quantidade de pixels, é necessário entender a seguinte definição: o pixel é o menor elemento de uma imagem digital — na prática, esse tipo de imagem é composta por inúmeros pequenos pontos, extremamente próximos uns dos outros. Quanto mais pixels, melhor será a qualidade da imagem. Em contraponto, ela também será mais pesada (isso torna mais lento, por exemplo, o envio de e-mails com fotos, além de ocupar mais espaço no disco rígido).

Cada pixel pode ser verde, vermelho ou azul, além de poder exibir 256 tonalidades diferentes dentro de cada uma dessas cores. A quantidade de pixels determina a resolução da imagem. Segue abaixo uma tabela de referência que mostra a variação de pixels necessários, de acordo com o tamanho da foto.

Com essa tabela, é possível concluir que câmeras de até 3,1 megapixels permite uma impressão de boa qualidade. Nada impede a impressão em formatos maiores (já que essa é apenas uma tabela de referência), mas, dependendo da quantidade de cores e detalhes da imagem, ela pode sair granulada.

Como cheguei a essa conclusão? Para saber como a resolução ficará no papel, basta dividir os pixels da tabela acima por 200 (2048 pixels divididos por 200 e 1536 pixels por 200, por exemplo) e multiplicar o resultado por 2,54 para ter um tamanho aproximado em centímetros. Esse cálculo traz no resultado o tamanho “ideal” da foto, para que sua qualidade seja realmente boa — isso não significa que outros tamanhos ficarão necessariamente ruins.

O número 200 refere-se à quantidade de pontos por polegada (dpi). Essa unidade de medida é usada para referenciar a resolução de impressão de uma imagem. Quanto mais pontos dentro de uma mesma polegada, maior a resolução da impressão. Abaixo de 200 pontos, a imagem pode apresentar granulações.

Um fotógrafo amador pode muito bem se virar com 3,1 megapixels de resolução. Mas se você é daqueles que gosta de ampliações, pode configurar numa boa a câmera para uma resolução maior. Lembre-se sempre que uma resolução alta pode deixar a câmera mais lenta, pois quanto mais megapixels estão configurados, mais tempo a câmera levará para capturar e converter a imagem em arquivo. Além disso, o arquivo irá ocupar mais espaço na memória.

Entendido o que é megapixel e como escolher a melhor resolução para depois revelar suas fotos? Então vamos seguir em frente e falar sobre as memórias.

Cartão de memória
Cada fabricante de câmera adotou um tipo de cartão de memória existente no mercado. Todos eles, no entanto, compartilham da mesma tecnologia base: a memória flash, desenvolvida pela Toshiba em meados dos anos 80.

Além disso, todas as marcas têm as mais variadas capacidades e o custo desses cartões é muito parecido, com exceção do modelo da Sony, que, por ser proprietário, acaba sendo mais caro. Como as diferenças são muito pequenas, eu diria que essa não é uma questão com a qual você deve se preocupar na hora da compra: basta escolher um fabricante conhecido e um cartão com capacidade de armazenamento adequada para suas necessidades.

O importante mesmo é escolher bem a câmera, independente do modelo do cartão de memória. E na hora de comprar seu equipamento fotográfico, alguns detalhes importantes são o zoom (dê preferência por câmeras com zoom óptico), a velocidade entre uma foto e outra, o tipo de bateria e seu tempo de duração.