Alguns meses atrás comentei o pedido da leitora Áurea C. do Santos para que o blog tratasse da história dos vírus de computador. Semana passada eu notei, no pacotão de dúvidas, que o assunto vírus gera muitas dúvidas, por isso pensei em abordar nesta coluna um breve relato sobre a história dessas pragas de computador. Porém, apesar de a história ajudar a entender o contexto dos vírus ao longo dos tempos, é importante também trazer uma ajuda prática. Por isso, damos início hoje a uma série de de instalação de três tipos de programas básicos, com instruções passo-a-passo. Hoje, vou abordar a instalação de um antivírus; na próxima terça (04) farei o mesmo com anti-spywares e firewall. Ok?

>>>> A HISTÓRIA

Fase 1 – brincadeira da multiplicação

Lá nos anos 80 e início dos 90, disco rígido era uma peça caríssima, então a maioria dos computadores eram usados somente com disquetes. Você colocava o disquete do sistema operacional MS-DOS e iniciava o sistema. Depois, para carregar cada programa, era necessário colocar o disquete específico e executar o software. Tudo em uma tela de DOS, e rodando apenas um programa de cada vez. Nesse contexto surgiram alguns dos primeiros vírus de computador. Quem passou por isso logo vai falar: Ping-Pong! Esse vírus era muito simples. Ele desenhava bordas em volta da tela, uma linha central e uma bolinha (na verdade, era um quadradinho pequeno que parecia uma bola) tocando nos cantos da tela. Você podia continuar usando o PC, mas a bolinha ficaria lá, andando. Cada disquete que você colocasse no drive seria infectado pelo vírus. Outro exemplo de praga dessa época foi o Brain.A, tão simples e inofensivo quanto o ping-pong.

Esses primeiros vírus mostraram o conceito da multiplicação, provando que era possível, mesmo em um micro desconectado, espalhar uma praga por milhares de computadores de forma simples.

Fase 2 – multiplicar e destruir

O surgimento de sistemas de comunicação e trocas de arquivos, principalmente com as BBS – sistemas restritos e acessíveis por conexão discada, em que era possível trocar mensagens, arquivos e jogos on-line – trouxe mais possibilidades para a propagação dos vírus. A freqüência de atualização dos programas antivírus da época era pequena e a existência de inúmeros pequenos programas infectados existentes nas BBSs favorecia a propagação e infecção de sistemas. Essa segunda fase dos vírus visou, basicamente, destruir os dados do computador das pessoas e das empresas. O foco da infecção era usar meios de se replicar e também destruir o sistema hospedeiro. Nessa época, praticamente sua única opção era formatar o HD ou o disquete para se livrar do vírus. Muitas pessoas perderam seus arquivos pessoais, e empresas perderam seus dados.

Fase 3 – abrindos as portas para invasões

A internet se baseia em um protocolo chamado TCP/IP, que faz a transmissão de dados entre computadores através de portas. Quem viu o filme “Matrix” deve se lembrar da cena clássica do chaveiro abrindo as portas para o personagem Neo ir de um lugar para o outro. Então, é exatamente assim que seu computador se comunica com o mundo. Cada porta, como acontece nos edifícios, tem um número, e é por meio das portas que você acessa os serviços on-line. Essa fase dos vírus explora justamente as portas de seu PC, abrindo algumas e permitindo que pessoas mal intencionadas invadam sua máquina.

Para explorar essas portas abertas foram criados outros tipos de vírus, que rastreavam a internet em busca dessas portas, aproveitando-as e infectando o sistema com outros vírus. Isso gerava um efeito cascata em que PCs infectados, sem que o usuário soubesse, saíam tentando invadir outros sistemas. Nessa época era comum que uma máquina infectada em uma rede corporativa infectasse toda a rede, instantes depois. Os vírus começavam a ganhar fama e poder de destruição. Os nomes mais conhecidos nessa época foram Back Orifice e Netbus.

Os “trojan horses”, ou cavalos de tróia, são outra forma de propagação de pragas virtuais. O nome vem da história do cavalo de madeira usado para levar soldados gregos para dentro da cidade de Tróia. O cavalo foi deixado diante das muralhas da cidade e, ao ser colocado para dentro, surpreendeu os inimigos, já que carregava dentro de si um exército de soldados. Os vírus do tipo trojan fazem isso. Eles entram no sistema como se fossem um arquivo inofensivo, mas na verdade instalam um vírus em seu PC.

Os “trojans” e “back doors” criaram a possibilidade de roubo de dados dos internautas e das empresas conectadas à rede, mas não eram tão eficientes, já que obrigavam o criminoso a invadir sistemas e localizar o que queria, o que nem sempre era uma tarefa prática.

Fase 4 – por que invadir?

Para quê brincar com a tela do usuário? Ping-pong? Coisa do passado. Destruir o sistema operacional e os arquivos? Loucura total. Abrir portas? E depois ter o trabalho de ir lá caçar informações? Que nada. Mais que nunca, hoje os vírus são discretos. Eles se escondem em seu sistema operacional, em navegadores, programas de e-mail e afins, sem mostrar denunciar sua presença. Eles monitoram os atos do usuário, usar “keyloggers” para identificar o que ele está digitando e enviar para lugares anônimos na rede, roubando senhas e dados pessoais. São os famosos spywares que espionam nossas máquinas e vidas. A imensa maioria deles é relativamente inofensiva e não nos coloca em risco, mas pode ser fatal para nossas contas bancárias e cartões de créditos.

Vocês notaram três aspectos importantes em relação às pragas? Elas se dividem, basicamente, em vírus, trojans e spywares. Por isso, para sua completa segurança, você precisa de um programa antivírus, de um firewall para controlar as portas e, por fim, de um bom anti-spyware. Só assim, com essa combinação de programas, você pode dizer que está bem protegido. Mas, chega de história. Vamos instalar programas?

>>>> ANTIVÍRUS

AVG Anti-Virus Free Edition 7.5.516

Vou mostrar como instalar e configurar o AVG. Isso, mostrar. Geralmente eu escrevo o passo a passo, desta vez gravei um vídeo da instalação, para que você possa acompanhar visualmente tudo que se passa no processo.

Como já mencionei, na terça-feira (04/03) trarei as instalações do anti-spyware e do firewall. Ah, os comentários estão abertos. Deixem suas dúvidas e sugestões e até sexta-feira (29), com um pacotão de dúvidas.

 Clique no link abaixo e faça o domwload do AVG Anti-Vírus gratúito

http://baixaki.ig.com.br/download/AVG-Anti-Virus-Free.htm

 E neste aqui você aprende a intala-lo

http://www.panissi.net/g1/instalacao_avg/avg.htm

Anúncios